O estudo foi escrito pelo candidato a Ph.D. Benjamin Lecorps e teve coautoria de Marina von Keyserlingk e Daniel Weary e foi financiado pelo Conselho de Ciências Naturais e de Engenharia do Canadá.

Foto: Livekindly

Os autores visavam observar o material individual em oposição aos bezerros como um todo. Von Keyserlingk, que liderou a equipe de pesquisa, queria esquadrinhar as diferenças individuais de personalidade.

“por vezes, somos tentados a ver só o rebanho, mesmo que esse rebanho consista em diferentes indivíduos que lidam de modo distinto com eventos estressantes. É importante julgar a perspectiva do indivíduo porque alguns vivo inclusive então podem sofrer”, explicou von Keyserlingk.

Os pesquisadores traços de otimismo, pessimismo e medo nos bezerros que são condenados a uma vida de exploração. Segundo eles, os dois últimos estavam estreitamente próximos, informou o Livekindly.

Estudo mostra a complexidade emocional de bezerros abusados em fazendas

Fonte